Seguro Empresarial: fundamental para a sustentabilidade de todos os negócios

Diversos indicadores, como a queda da taxa básica de juros nos últimos meses e as perspectivas para o Produto Interno Bruto e a inflação do Brasil em 2017 e 2018, apontam para uma melhoria do cenário econômico nacional, embora ainda lenta. Essa mudança representa uma oportunidade para que executivos e empreendedores planejem seus investimentos em negócios novos ou já existentes. A definição dos recursos financeiros necessários tem que levar em conta a contratação de uma ferramenta essencial para garantir a sustentabilidade de qualquer negócio: o Seguro Empresarial. É ele que viabiliza o capital necessário para a retomada das atividades da empresa no menor prazo possível.

Seguro Empresarial: fundamental para a sustentabilidade de todos os negóciosEmbora esteja presente na maioria das empresas de grande porte, o Seguro Empresarial ainda engatinha entre as cerca de 12 milhões de pequenas e médias empresas brasileiras. A maioria ainda não tem nenhum tipo de seguro que as proteja caso algum sinistro atinja suas instalações. No entanto, elas são fundamentais para a economia do País, pois respondem por cerca de 27% do PIB (produto interno bruto), 52% dos empregos com carteira assinada e 40% dos salários pagos.

Atentas a esse potencial, as seguradoras têm se esforçado para desenvolver uma linha customizada de produtos dentro da modalidade Seguro Empresarial para atender a necessidades específicas de cada tipo de PME – seja uma pousada, uma padaria, uma farmácia, uma loja, um petshop ou mesmo um consultório médico-odontológico.

O papel das corretoras tem que ir muito além do conhecimento sobre esses novos produtos. Antes de mais nada, cabe a elas ajudar as PMEs a identificar os riscos que podem resultar em danos e perdas para seus negócios. O passo seguinte é assessorá-las na definição dos valores necessários para que possam voltar a operar depois de um possível sinistro – por exemplo, se tiverem que reconstruir instalações, repor máquinas, móveis, matérias-primas e mercadorias em estoque ou arcar com as despesas fixas até que suas atividades voltem ao normal.

Resumindo: é preciso conhecer profundamente o negócio do cliente para garantir que o Seguro Empresarial lhe dê a devida cobertura no momento em que mais precisará de ajuda.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

quatro × quatro =

Solicite uma proposta

(exclusivo para empresas)

       * Campos obrigatórios
       ** Com o CNPJ, o seu atendimento será agilizado


     

    Quer saber mais sobre o mercado de seguros?

    Deixe o seu email com a gente.

      Novidades no blog:

      Por que o Seguro Garantia não cobre riscos cobertos por outros ramos ou modalidades de seguro?
      13 de abril de 2022
      Seguros para usinas fotovoltaicas exigem atenção às cláusulas referentes à cobertura de perda de aluguel
      22 de março de 2021
      Como funciona o Seguro de Perda de Lucro (lucros cessantes) para geração distribuída?
      24 de novembro de 2020
      Solicite uma Proposta